terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Após melhorias, ETA Cubatão é religada

Com o fim dos trabalhos dentro do prazo, a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cubatão voltou a produzir e bombear água para os reservatórios da cidade nesta terça-feira (28/12). Bairros como o Centro, Aventureiro e Petrópolis já comunicaram a normalização do abastecimento. Ainda assim, a Companhia Águas de Joinville informa que em regiões mais extremas ou altas da cidade o abastecimento se normalizará no decorrer da madrugada do dia 29/12.

A escolha da data
Apesar do mês de dezembro bater recorde de consumo com o calor e as limpezas de fim de ano, o período entre o Natal e o Ano Novo é historicamente o de menor consumo de água na cidade, como apontam as medições realizadas nos últimos anos pela Companhia. Por este motivo, mellhorias e manutenções programadas são operacionalizadas para esta época.

Serviços realizados
Durante a paralização desta terça, técnicos da Companhia realizaram a instalação e ampliação de novos sistemas elétricos, melhorias nas bombas de recalque de água tratada, manutenção em reservatórios e vistorias das válvulas de fechamento das adutoras. 


A parada foi anunciada há uma semana pelos meios de comunicação da Companhia e reforçada através de anúncios nas rádios e tv nos quatro dias que a precederam.

A Companhia Águas de Joinville agradece a compreensão de todos, reforça a importância do consumo responsável e a importância da existência de reservação própria (caixa d’água). 


Outros dados:

ETA Cubatão
  • Opera com vazão de 1200 litros por segundo;
  • Atende cerca de 70% de Joinville;
  • Inaugurada em meados da década de 70;

Informe vazamentos: 0800 723 0300

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Acidente derruba energização da ETA Piraí e compromete abastecimento de água

Queda de árvores durante a madrugada interrompe a alimentação de energia elétrica e a produção de água

Na madrugada desta sexta-feira (24/12), árvores destruíram a rede de distibuição elétrica da Celesc que abastece a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Piraí. A Celesc conseguiu chegar ao local e iniciar os reparos apenas pela manhã. 

Durante todo esse período, os reservatórios da zona oeste deixaram de ser abastecidos e o sistema de distribuição de água passou a alimentar as regiões comprometidas causando baixa pressão em pontos mais elevados da cidade. Os boosters (bombas), sem a pressão mínima, se desligaram automaticamente.

Com a religação da energia na ETA Piraí prevista para o fim da manhã, a produção de água será retomada e os reservatórios serão enchidos para conseguir atender a região oeste e liberar os reservatórios das demais regiões restabelecendo o sistema por completo, o que deve levar cerca de 24 horas. 

Até lá, a Companhia Águas de Joinville agradece a compreensão de todos, reforça a importância do consumo responsável e a importância da existência de reservação própria (caixa d’água).

Mais informações e solicitação de caminhão pipa podem ser feitas pelo 0800 723 0300.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A água que falta em sua torneira pode estar lavando a calçada de alguém

Estamos na fase do ano em que o consumo de água em Joinville sobe muito acima do razoável e da nossa capacidade de produção e armazenamento. Em determinadas horas do dia, a água bombeada pelas nossas estações de tratamento de água no Rio Cubatão e no Rio Piraí não está sendo suficiente para abastecer toda a cidade com a eficiência desejada, dado que muitos cidadãos aproveitam este momento para as costumeiras faxinas pré-natalinas. O problema é que lavar carpetes, muros, calçadas e até telhados neste momento significa comprometer o abastecimento para as necessidades mais essenciais nos extremos da rede, na periferia da cidade, ou nos locais mais elevados.

O alto consumo em regiões com abastecimento de água regular faz diminuir a pressão na rede. Dessa forma, a água não consegue chegar aos locais mais elevados e extremos da cidade. “Nessa época, as pessoas querem lavar suas calçadas, seus carros. A soma desse consumo prejudica o abastecimento de algumas regiões da cidade”, conta o coordenador do Sistema de Abastecimento de Água, engenheiro Cristian Ricardo dos Santos.

A Companhia Águas de Joinville tem trabalhado para a melhoria da capacidade de distribuição e reservação. Em 2011, dois megarreservatórios serão entregues, além da implantação da nova adutora que vai transportar mais água da Estação de Tratamento do Piraí. Com a conclusão dessas obras, a capacidade de reservação do município aumentará mais de 40%, minimizando problema nos próximos verões.

No entanto, apesar do esforço da Companhia, a melhor atitude neste momento é o uso racional da água. Entre outras ações, instale uma caixa de água de capacidade suficiente para pelo menos 24 horas, evite o desperdício e reaproveita a água da máquina de lavar roupa para lavar pisos e molhar plantas. Consumo consciente é dever de todos nós. Faça sua parte.


Você sabia?

As caixas d’água são um importante aliado para garantir o abastecimento ininterrupto de água em um comércio ou residência. Mas para isso, ela precisa estar dimensionada de acordo com o consumo dos usuários.

O consumo individual de água do brasileiro é maior do que a média mundial – revelou a Organização Mundial de Saúde (Dados de 2008). De acordo com a entidade, para higiene e consumo geral uma pessoa precisa de cerca de 110 litros de água por dia. No entanto, no Brasil, o gasto é o dobro – 220 litros diários ou até mais. Em Joinville, conforme dados da coordenação de medição e cadastro da Águas de Joinville, a média é pouco menor que a brasileira, mais ainda acima da média mundial: 142 litros por pessoa. Ou seja, uma caixa de 500 litros seria insuficiente para suprir uma família com quatro pessoas durante um período de 24 horas.

Como a caixa d’água ameniza a interrupção no abastecimento?
Durante o dia, nos horários em que eventualmente a pressão diminui e a água não consegue chegar até determinados pontos da cidade, é a caixa d’água que vai garantir a quantidade necessária de água para suprir as atividades cotidianas. Durante a noite e madrugada, com a pressão restabelecida, a água chega a toda a cidade e reabastece as caixas d’água.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Parada total da Estação de Tratamento de água do Cubatão

Operações serão interrompidas para manutenção e modernização no dia 28/12

A Companhia Águas de Joinville comunica que está programada para terça-feira (28/12) a parada total da ETA Cubatão para manutenção e modernização do sistema de tratamento de água. A interrupção irá ocorrer das 7 às 17 horas. As regiões norte, leste e sul de Joinville serão as mais comprometidas, tendo suas condições normalizadas ao longo do dia 29.

Os técnicos da Companhia aproveitarão a interrupção das operações da estação de tratamento para instalação e ampliação de novos sistemas elétricos, melhorias nas bombas de recalque de água tratada, manutenção em reservatórios e vistorias das válvulas de fechamento das adutoras.

A Companhia Águas de Joinville agradece a compreensão de todos, reforça a importância do consumo responsável e a importância da existência de reservação própria (caixa d’água) .


O quê: Parada Total da ETA Cubatão
Quando: 28/12 de 7 às 17 horas
Motivo: Manutenção e modernização do sistema de abastecimento de água
Informações: 0800 723 0300

Companhia trabalha em regime de plantão entre Natal e Ano Novo

Entre os dias 23 de dezembro e 2 de janeiro a Companhia Águas de Joinville entrará em recesso e alguns dos serviços terão atendimento diferenciado nesse período. Manutenção da rede e religações de águas continuarão funcionando normalmente. A Central de Atendimento ao Público, no Centro, e as unidades avançadas de atendimento nos bairros não estarão funcionando. Porém, os usuários poderão solicitar serviços, avisar a ocorrência de vazamentos ou eventual falta de água através da central telefônica pelo número 0800 723 0300, que funcionará 24h, inclusive nos dias 24 e 31 de dezembro.

Nos dias úteis, entre os feriados, as obras de expansão nos bairros Espinheiros e Saguaçu continuam, inclusive a obra de construção da elevatória na rua Itaiópolis.

No bairro Vila Nova, as obras de expansão da rede de esgoto estão paralisadas e retomam suas atividades normalmente no dia 3 de janeiro.

Para quem precisar fazer o abastecimento de caminhões pipas, a compra dos “vales-água” poderá ser feita até o dia 22 de dezembro. Já o carregamento dos caminhões continuará normalmente.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Companhia Águas de Joinville fixa placas de conscientização na região da nascente do rio Cachoeira


Mutirão e informação: com o local sinalizado,
voluntários limpam o local
 A despoluição do rio Cachoeira, uma das principais cobranças dos joinvilenses, não é somente uma questão a ser tratada pelo poder público. É também uma questão de consciência ambiental de toda a sociedade. No último sábado (27/11), a comunidade do bairro Costa e Silva mostrou como a união pode fazer a diferença. A ação de limpeza da área da nascente do rio Cachoeira retirou o equivalente a cinco caminhões cheios de lixo do local.

Organizado pelo Clube de Observação de Animais da Mata Atlântica (Coama), a ação contou com a parceria da Companhia Águas de Joinville, Secretaria Regional do Costa e Silva, Associação de Moradores do Parque Douat, Polícia Militar Ambiental, escoteiros e moradores do bairro. Cerca de 70 pessoas participaram do mutirão, no qual foram encontrados sofás, colchões, pneus, televisores, lâmpadas e móveis.

A Companhia Águas de Joinville fixou quatro placas no local, com o objetivo de alertar os cidadãos sobre a importância de preservar a nascente do rio. Uma das placas, com 4m x 2m, localizada em um ponto estratégico da estrada, explica que foi às margens do rio Cachoeira que começa a história da cidade. As outras placas, menores, foram fixadas em outros pontos da estrada, próxima aos locais onde o lixo é jogado. O texto das placas foi pintado com tinta que brilha no escuro, já que muitos despejos são feitos durante a noite.

Para o presidente da Coama Edson Dressel, a ação foi um sucesso. “Contamos com a participação de muita gente e muitas entidades. Além de tirar todo o lixo, fizemos o plantio de árvores e dessa forma vamos conscientizando as pessoas”. Ele destacou a importância da colocação das placas no local. “Muita gente do próprio bairro não tinha conhecimento que o rio Cachoeira nasce aqui no bairro. Mesmo que apareça na mídia, as pessoas acabam esquecendo. Com as placas fixas no local, isso vai mudar”, comenta Dressel.

O secretário regional do bairro Costa e Silva, Pedro Campos, ressaltou a importância de trabalhar em parceria com a comunidade. “Desde que assumimos, buscamos trabalhar em conjunto com a comunidade. Dessa forma, sempre que eles nos pedem, nós ajudamos da maneira que podemos. E sempre que precisamos, recebemos o apoio em troca, seja na limpeza das ruas, na organização de reuniões e outras coisas”, afirma Campos. A Secretaria esteve presente com a máquina retro-escavadeira e com o caminhão para recolher o lixo.

A contribuição de cada um.
De acordo com o secretário, o principal problema são as pessoas de outros bairros que jogam o lixo no local. Como a região fica às margens da BR-101, é de fácil acesso. Para ele, são pequenas empresas que trabalham com limpeza e jardinagem que acabam despejando a maioria do entulho na região. Contudo, Campos ressalta a importância da ação: “Além de um trabalho de limpeza, é um ato de conscientização, que trará resultados a longo prazo”.

Vários moradores do bairro compareceram ao mutirão junto com suas famílias, como Andrei Ricardo Soares, que trouxe os dois filhos para ajudar na limpeza do rio. Para ele, é importante trabalhar a conscientização ambiental desde a infância.


COLETA ESPECIAL PROGRAMADA
Empresa oferece serviço de coleta gratuitamente

A empresa Engepasa Ambiental, responsável pela coleta de lixo em Joinville, oferece um serviço especialmente para evitar o despejo de lixo irregular em locais como a nascente do rio Cachoeira. O serviço Coleta Especial Programada recolhe animais mortos e materiais como sofás, colchões, guardaroupas, geladeiras etc. O cidadão pode ligar para a empresa e agendar a coleta, que será feita no prazo de, no máximo, 48 horas.

É necessário deixar o lixo fora do terreno, segundo orientação da empresa. Não são recolhidos restos de árvores (material da poda), pneus e entulhos de construção. O serviço é gratuito. Para solicitar a coleta, basta ligar nos telefones (47) 3436-8090 ou (47) 3441-0400, em horário comercial.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Companhia Águas de Joinville

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Acidente causa desabastecimento na Zona Sul

Rompimento em uma rede de 400mm, na R. Suburbana, está provocando o desabastecimento de parte da região Sul da cidade. O acidente ocorreu quando trabalhadores da Secretaria Regional faziam escavações para obras de drenagem. Equipe da Águas de Joinville já está trabalhando na manutenção da rede desde as 10h30. O conserto deverá ser feito até o início da noite e a expectativa é que o sistema seja normalizado durante a madrugada. Pedimos a compreensão de todos e o consumo consciente.

Em casos mais graves de falta d’água, basta solicitar um caminhão pipa pelo telefone 0800723-0300.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Técnicos da Companhia tiram dúvidas da comunidade do Morro do Amaral


Técnicos tiram dúvidas da comunidade
A comunidade do Morro do Amaral recebeu, na noite de ontem (11), uma equipe de técnicos da Companhia Águas de Joinville na reunião referente à estação de tratamento de efluentes que está sendo construída na localidade. As reuniões comunitárias acontecem antes do início, durante a execução e após a conclusão das atividades para orientar e esclarecer as dúvidas da população sobre as obras. No encontro do Morro do Amaral, os engenheiros da Companhia explicaram aos presentes sobre a necessidade de tratamento de esgoto na cidade e sobre o funcionamento da estação. Atualmente, mais de 83% dos dejetos produzidos na cidade vão parar diretamente na Lagoa Saguaçu, sem tratamento algum, e afetam àquela comunidade que tem a pesca e o turismo como principais atividades econômicas.


Quando todo o sistema de esgotamento sanitário do local estiver em funcionamento, a água que voltar para a lagoa estará limpa e em condições melhores que as atuais, dentro dos parâmetros determinados pelo órgão ambiental. Esta obra é mais uma fase do projeto de R$ 220 milhões que estão sendo investidos em água e esgoto pela Companhia e pela Prefeitura de Joinville. A previsão é de que até 2012, a cobertura de esgoto tratado na cidade ultrapasse os 52%.

Quando dúvidas sobre o impacto causado pela construção da estação de tratamento de esgoto (ETE) surgiram, técnicos da Companhia se prontificaram a atender a comunidade

PROGRAMA BEM NA FITA

Companhia lança programa para diminuir número de cortes de água por falta de pagamento


Fita no registro: um lembrete para evitar transtornos.

A antiga prática de amarrar um laço no dedo, para não deixar que algo seja esquecido, foi o ponto de partida do mais recente programa lançado pela Companhia Águas de Joinville. É o Programa Bem na Fita que, com o objetivo de promover o bem-estar do cidadão, ajuda a evitar a interrupção do fornecimento de água em decorrência do não pagamento da conta.

Agora, sempre que houver atraso no pagamento, o aviso será feito por meio de uma fita que será colada no registro fechado. A partir do 30° dia após o vencimento da fatura, caso não seja efetuado o pagamento, o agente de campo vai até a residência ou comércio e fechará o registro, interrompendo temporariamente o abastecimento de água. Ele passará uma fita adesiva identificada no registro do cavalete e deixará um folder com informações ao cliente.

Com a interrupção no abastecimento, o usuário deverá pagar a fatura. Após o pagamento, ele mesmo poderá retirar a fita adesiva e abrir o registro.  É importante frisar que não se trata de corte no abastecimento. “É um procedimento que visa evitar o corte que é uma medida que prejudica a todos”, afirma o gerente de faturamento e cobrança da Companhia, Antônio Francisco Zanon.

O corte no abastecimento é uma medida extrema. É ruim para a Companhia e para o cidadão. Ele ocorre quando a fatura não é paga 30 dias após o Aviso de Débito. Este, por sua vez, é impresso quando o leiturista, no momento da leitura do mês, registra que ainda há débito referente à fatura anterior. Atualmente, ocorrem cerca de 2000 cortes no abastecimento de água em Joinville.

A Companhia Águas de Joinville foi uma das primeiras de Santa Catarina a adotar a prática do aviso com fita. O modelo teve sucesso no Paraná e em outros estados do país, reduzindo em até 60% o número de cortes.

O programa oferece muitas vantagens ao cidadão, além de poder evitar o corte e transtornos com a falta de água. Dessa forma, o usuário também economiza o dinheiro que precisaria para pagar a religação do sistema, que atualmente custa R$ 21,71, e os juros decorrentes do atraso.

O não pagamento das faturas em atraso resultará no corte do fornecimento, conforme artigo 105 da Resolução da AMAE Nº 6/2006, de 12 de setembro de 2006.

Em caso de dúvidas, informações sobre o programa e até sobre qual fatura está em aberto no sistema, basta ligar para o 0800 723 0300 ou procurar o posto de atendimento mais próximo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

COMPANHIA ÁGUAS DE JOINVILLE NA 72ª FESTA DAS FLORES

A Companhia Águas de Joinville marcará presença na 72ª Festa das Flores. De 11 a 16 de novembro, no Complexo Expoville, os visitantes poderão conhecer vários programas de educação ambiental da Companhia, além do plano de expansão, que visa o aumento da qualidade de vida da população de Joinville. Conhecida como a Cidade das Flores, Joinville, hoje, conta com o investimento de R$ 220 milhões nos serviços de abastecimento de água e esgoto. Com este grande salto em qualidade de vida, a cidade se tornará ainda mais bela e perfumada, como o título sugere.

O estande da Águas de Joinville estará localizado no setor de Conscientização Ambiental, na grande Área da Biodiversidade. Lá, serão apresentados os projetos ambientais de diversas empresas e entidades e a Companhia vai expor um painel com vários de seus programas. Um vídeo institucional também será exibido e os visitantes poderão levar material informativo da Companhia para casa. A organização do estande é do Núcleo de Planejamento e Gestão Ambiental (NPGA).

O tema da 72ª Festa das Flores é a “Biodiversidade em Santa Catarina”. Uma das mais tradicionais do estado, a festa espera receber mais de 200 mil visitantes nesta edição. Além da exposição de flores, o evento conta com apresentações culturais, shows, exposições, cursos, palestras, mercado de plantas e praça de alimentação, que conta com um cardápio variado e comidas típicas.
A Companhia Águas de Joinville marcará presença na 72ª Festa das Flores. De 11 a 16 de novembro, no Complexo Expoville, os visitantes poderão conhecer vários programas de educação ambiental da Companhia, além do plano de expansão, que visa o aumento da qualidade de vida da população de Joinville. Conhecida como a Cidade das Flores, Joinville, hoje, conta com o investimento de R$ 220 milhões nos serviços de abastecimento de água e esgoto. Com este grande salto em qualidade de vida, a cidade se tornará ainda mais bela e perfumada, como o título sugere.

O estande da Águas de Joinville estará localizado no setor de Conscientização Ambiental, na grande Área da Biodiversidade. Lá, serão apresentados os projetos ambientais de diversas empresas e entidades e a Companhia vai expor um painel com vários de seus programas. Um vídeo institucional também será exibido e os visitantes poderão levar material informativo da Companhia para casa. A organização do estande é do Núcleo de Planejamento e Gestão Ambiental (NPGA).

JOINVILLE SEDIA 28ª COPA SAMAE


Joinville vai sediar, neste final de semana, a 28ª Copa Samae, a competição esportiva das empresas de saneamento básico de Santa Catarina. O evento deve receber mais de 700 atletas, que representam 17 cidades de todo o estado (São Francisco do Sul, Joaçaba, Herval do Oeste, Lucerna, Jaraguá do Sul, Campos Novos, Timbó, São Bento do Sul, Rio Negrinho, Blumenau, Gaspar, Joinville, Brusque, Içara, Itajaí, São Ludgero e Urussanga). Os jogos vão ocorrer na S.E.R. Tigre e na Associação dos Servidores Públicos de Joinville (ASPMJ).

A abertura dos jogos será na sexta-feira (12/11) à noite. Nos sábado e no domingo, haverá disputa durante o dia inteiro, das 8 às 21 horas. No domingo à noite, os participantes serão recepcionados na 72ª Festa das Flores. Na segunda-feira (15/11), de manhã, ocorrem as finais das modalidades vôlei e futebol de salão. Depois disso, haverá um almoço de encerramento, seguido da cerimônia de premiação.

Jogando em casa, a Companhia Águas de Joinville vai disputar todas as modalidades da competição – Bocha, Bolão, Canastra, Dominó, Futebol de Salão, Sinuca, Tênis de Mesa, Truco, Xadrez e Vôlei. E a modalidade surpresa deste ano é o vôlei de areia, que será misto.

Charlotte Elisa Maehl, que faz parte da comissão organizadora da Copa, acredita que a Companhia Águas de Joinville vai conseguir um bom resultado este ano. “Vamos disputar todas as modalidades e esperamos muitas vitórias. Vamos buscar o bi-campeonato no vôlei, que vencemos ano passado”, afirma.

Na última edição, em Itajaí, Joinville também ganhou o título de melhor torcida. “Mesmo com pouca gente, conseguimos fazer a melhor torcida. Neste ano vamos avaliar qual será a melhor”, conta Charlotte. A Companhia não vai disputar o título de melhor torcida porque joga em seu território. Mesmo assim, de acordo com Charlotte, os representantes de Joinville contam com a força da torcida para conquistar vitórias.

JOINVILLE SEDIA 28ª COPA SAMAE

Joinville vai sediar, neste final de semana, a 28ª Copa Samae, a competição esportiva das empresas de saneamento básico de santa Catarina. O evento deve receber mais de 700 atletas, que representam 17 cidades de todo o estado (São Francisco do Sul, Joaçaba, Herval do Oeste, Lucerna, Jaraguá do Sul, Campos Novos, Timbó, São Bento do Sul, Rio Negrinho, Blumenau, Gaspar, Joinville, Brusque, Içara, Itajaí, São Ludgero e Urussanga). Os jogos vão ocorrer na S.E.R. Tigre e na Associação dos Servidores Públicos de Joinville (ASPMJ).

A abertura dos jogos será na sexta-feira (12/11) à noite. Nos sábado e no domingo, haverá disputa durante o dia inteiro, das 8 às 21 horas. No domingo à noite, os participantes serão recepcionados na 72ª Festa das Flores. Na segunda-feira (15/11), de manhã, ocorrem as finais das modalidades vôlei e futebol de salão. Depois disso, haverá um almoço de encerramento, seguido da cerimônia de premiação.

Jogando em casa, a Companhia Águas de Joinville vai disputar todas as modalidades da competição – Bocha, Bolão, Canastra, Dominó, Futebol de Salão, Sinuca, Tênis de Mesa, Truco, Xadrez e Vôlei. E a modalidade surpresa deste ano é o vôlei de areia, que será misto.

Charlotte Elisa Maehl, que faz parte da comissão organizadora da Copa, acredita que a Companhia Águas de Joinville vai conseguir um bom resultado este ano. “Vamos disputar todas as modalidades e esperamos muitas vitórias. Vamos buscar o bi-campeonato no vôlei, que vencemos ano passado”, afirma.

Na última edição, em Itajaí, Joinville também ganhou o título de melhor torcida. “Mesmo com pouca gente, conseguimos fazer a melhor torcida. Neste ano vamos avaliar qual será a melhor”, conta Charlotte. A Companhia não vai disputar o título de melhor torcida porque joga em seu território. Mesmo assim, de acordo com Charlotte, os representantes de Joinville contam com a força da torcida para conquistar vitórias.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Águas de Joinville inicia instalação da nova adutora do Piraí

A Companhia vai investir mais de R$ 17 milhões para substituir adutora com mais de 50 anos de uso

Começam hoje (9) as escavações para instalação da nova adutora da Estação de Tratamento de Água do Rio Piraí. As máquinas que vão assentar os 14,4 quilômetros de dutos com 700 milímetros de diâmetro já entraram em operação ao longo da Estrada Comprida, na Vila Nova. A nova tubulação, em ferro fundido, vem substituir a antiga adutora construída nos anos 50 e vai levar água para os reservatórios do Nova Brasília e Profipo. A implantação de todo o sistema está orçado em mais de R$ 17 milhões.

Atualmente, as águas tratadas do Rio Piraí são levadas para população através de duas grandes adutoras. Uma delas, de 450 milímetros, tem pouca capacidade de vazão, fazendo com que seja necessária a utilização de uma estação de bombeamento para deixá-la em perfeito funcionamento. Além disso, a tubulação atravessa áreas particulares, o que dificulta a manutenção e mesmo o usufruto dos terrenos pelos proprietários.

Com a implantação da nova tubulação, de maior diâmetro, a estação de bombeamento não será mais necessária. Aproveitando a gravidade, o mecanismo formado por um conjunto de motobombas que consome cerca de R$ 140 mil mês será desativado, gerando economia de energia elétrica. O trajeto da adutora será pela Estrada dos Morros, Estrada Comprida e pelo futuro binário da Vila Nova até chegar na BR-101, onde encontrará as subadutoras de alimentação dos reservatórios localizado na Rua Tupy (R-10) e Profipo (R-11). Conforme os técnicos, essa obra trará mais segurança, qualidade e economia nos serviços de distribuição de água de nossa cidade.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Dona Francisca em obras a partir do dia 08/11

Obras na via  seguem até o início de dezembro. Até lá, rotas alternativas devem ser adotadas

Na próxima segunda (8/11), começam as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário na Rua Dona Francisca que devem prosseguir até a primeira semana de dezembro. Conforme o coordenador de obras da Companhia Águas de Joinville, o engenheiro Michel Bitencourt, trata-se da fase mais delicada do projeto. “O trecho Dona Francisca é complicado devido à importância dessa via para o escoamento do trânsito”, diz.

Para minimizar a possível lentidão, rotas alternativas devem ser adotadas pelos motoristas. A rua ficará parcialmente interditada, mas o trânsito de veículos será possível nos dois sentidos. “Haverá ainda máquinas pesadas e pessoas trabalhando no local, a atenção do motorista deve ser redobrada”, acrescenta o engenheiro.

Conforme a Águas de Joinville, a Conurb fará a monitoria do trânsito e destacará agentes para o local quando houver necessidade. O primeiro trecho a receber os trabalhos vai da Rua Alfredo Marquardt até a Rua Itaiópolis. Após essa etapa, a implantação do sistema acompanha o desenho da Dona Francisca.

As obras fazem parte da instalação da rede de esgoto em todo o bairro Saguaçu e parte do Iririú, em mais um passo para a efetiva despoluição do rio Cachoeira. São investimentos de quase R$ 6 milhões para a implantação de 28 quilometros de rede, interligando 1.563 domicílios e beneficiando mais de 8 mil e 200 pessoas.

Base do R-10 entra em fase de conclusão

A Trabalho de nivelamento garante segurança na estrutura da obra

Equipe trabalha no fundamento do R-10
A parte crucial de qualquer obra é o seu fundamento. E esse momento é ainda mais importante quando falamos de um megareservatório que vai comportar seis milhões de litros de água. É o caso do reservatório do Nova Brasília, o R-10. Os técnicos concluem a concretagem da base do reservatório neste sábado. Vencida esta etapa, começa a montagem das placas calandradas em aço vitrificado que darão forma ao grande tanque, instalado sobre uma das elevações ao lado da Rua Tupy.

Cada detalhe é importante. Por isso, o trabalho de nivelamento durou mais de uma semana até chegar à concretagem da base. E para acompanhar a montagem do reservatório, composto de chapas moldadas importadas dos Estados Unidos, a Águas de Joinville recebe o gerente de Montagens e Supervisões da CST Industries, empresa fornecedora do tanque, Marcelo Arcos.

Na quarta-feira (27/10), quando se iniciou a montagem da base do reservatório, Marcelo já estava presente e auxiliando no trabalho. Nascido no Chile e morando atualmente em Israel, o técnico trabalha há oito anos na área e já participou da construção de dezenas de tanques de reservação similares em diversos países do mundo. “Depois que terminar aqui, voltarei para Israel ver minha família, mas depois volto para acompanhar uma obra na Venezuela e duas em São Paulo”, relata.

Marcelo: 8 anos de experiência na área
Marcelo é quem dá a garantia de que o reservatório estará em condições de funcionamento. “A parte mais importante é a base. Deve estar tudo nivelado”, explica. Para isso, são feitas as medições de altura e diâmetro para que não haja erros. Um trabalho minucioso e que requer muita paciência. “No máximo, o desnível pode ser de meio milímetro. Tendo diferença maior, a cada andar de placa colocada, essa diferença se soma, comprometendo a estrutura”, comenta.

O novo reservatório abastecerá os bairros Nova Brasília, São Marcos, Santa Catarina, Copacabana e Floresta, beneficiando mais de 40 mil pessoas, além de liberar os reservatórios da Zona Sul para atender exclusivamente os bairros daquela região. Junto à obra do R-10, estão a construção da subadutora de alimentação do reservatório e a rede de macrodistribuição da água. Foram investidos R$ 8 milhões para construção de todo o sistema.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Obra da Companhia fecha meia pista da rua Itaiópolis até sábado

Obras de esgoto valorizam imóveis e
diminuem gastos com saúde
Para dar continuidade às obras da Companhia Águas de Joinville de implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto do bairro Saguaçu, a partir de amanhã (21) até sábado (23) o trânsito de veículos na Rua Itaiópolis estará funcionando em meia pista. O trabalho é para instalação da rede coletora de esgoto. Em outro momento, na mesma rua, mas sem comprometer o trânsito na mesma medida, será construída a terceira elevatória do sistema de esgotamento sanitário da região, que deverá ficar pronta em três meses.

A etapa de implantação da rede de esgotamento sanitário na Rua Itaiópolis faz parte das obras que levarão coleta e tratamento do esgoto do bairro Saguaçu e parte do Iririú. O projeto é mais um passo para a despoluição do rio Cachoeira. Serão 1.563 domicílios interligados por uma rede de 28 quilômetros em um investimento de R$ 5,6 milhões que são parte dos R$220 milhões em investimentos na distribuição de água e na coleta e tratamento do esgoto sanitário. A Companhia Águas de Joinville pede a compreensão e a paciência da população, pois os transtornos de hoje serão os benefícios de amanhã

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Atendimento do Iririú está de mudança

O posto de atendimento da Companhia Águas de Joinville do Iririú está de mudança. Buscando um local com maior fluxo de pessoas, a unidade mudará de endereço e atenderá junto à Secretaria Regional do Comasa, na Rua Albano Schmidt, 4932. A intenção é criar um posto de atendimento avançado para população com serviços da Companhia, da Prefeitura e da Celesc.

A nova unidade começa a funcionar a partir do dia 20/10. O horário de atendimento é das 8h30min às 12h e das 13h às 14h30min. Mesmo com o novo posto, a Companhia continuará atendendo até o dia 26/10 no endereço antigo, para contemplar as pessoas que não souberam da mudança.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Prefeito Carlito Merss visita obras da Companhia Águas de Joinville

Morro do Meio, Nova Brasília, Bom Retiro e Espinheiros são alguns dos bairros que têm obras em andamento

R-10: ajudará a estabilizar a oferta de água nas zonas Oeste e Sul
O prefeito Carlito Merss, acompanhado pelo presidente da Companhia Águas de Joinville, Atanásio Pereira Filho, e por técnicos da Companhia, visitou, na manhã desta segunda-feira (11/10), obras de saneamento básico em diversos bairros de Joinville. A primeira visita foi nas obras de drenagem pluvial da região do Morro do Meio. Em seguida, o prefeito visitou as obras do Reservatório R-10, localizado na rua Tupy, bairro Nova Brasília; as obras de implantação da rede de esgotamento sanitário no Saguaçu; a obra do Reservatório R-8, no Morro do Finder; e, por último, as obras de implantação de esgotamento sanitário e a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) no bairro Espinheiros.

Durante a visita, o prefeito ressaltou a importância das obras de saneamento básico. “Estamos fazendo muito numa área que foi historicamente esquecida na cidade, como tratamento de esgoto, microdrenagem e abastecimento. Com a conclusão dos reservatórios, por exemplo, certamente diminuiremos em muito os problemas com falta de água pelos próximos 30 anos”, disse.
   
Foto: Mauro Arthur Schlieck/Secom
R-5, no Vila Nova: a mesma tecnologia será utilizada no R-8 e R-10
O Reservatório R-10, que terá capacidade para seis milhões de litros de água, está em fase de preparo do piso. Localizado na rua Tupy, o novo megareservatório vai abastecer os bairros Nova Brasília, Morro do Meio, São Marcos e Santa Catarina e proximidades, região com mais de 30 mil habitantes. Orçada em R$ 8 milhões, a obra inclui, além do próprio reservatório, a construção de uma subadutora, da rede de macrodistribuição e do acesso ao local. Assim que ficar o pronto, o R-10 vai liberar os reservatórios da zona sul da cidade, que poderão atender a região com mais eficiência. A obra do R-8, que fica no alto do Morro do Finder, também está em andamento.
Ambos os reservatórios serão construídos com chapas de aço vitrificado, tecnologia que permite maior racionalização de materiais durante a construção, além de aumentar a velocidade de execução do serviço. Além disso, a manutenção do novo material é menor e a vida útil das novas chapas é superior às antigas, feitas de concreto.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Quem tem caixa d’água não passa apuro

A Companhia Águas de Joinville tem muitas obras programadas para este ano e quem não tem reservatório próprio pode se incomodar.

É manhã de quinta-feira e no relógio passa pouco das sete horas. Por conta de um vazamento ocorrido durante a madrugada, uma rua inteira amanheceu com o abastecimento de água interrompido. No ponto de ônibus, o incômodo causado é visível no rosto dos passageiros; menos no do senhor Emanuel e sua filha Julinha, que tomaram banho quente, prepararam o café e lavaram a louça. Eles têm caixa d’água. O relato é ficcional, mas expressa muito bem uma incômoda realidade vivida por muitos joinvilenses que dispensaram a instalação de reservatório próprio, uma necessidade, aliás, prevista em lei. Desde 1988, graças à Lei nº 2.260, sancionada pelo então prefeito Wittich Freitag, é obrigatório a instalação de reservatórios de água em residências unifamiliares. Conforme o dispositivo legal, as edificações em alvenaria, independente do uso a que se destinem, devem possuir, obrigatoriamente, pelo menos um reservatório d’água próprio. O não cumprimento desta lei implica na não expedição do termo de vistoria da edificação pelo órgão responsável da Prefeitura.

E não são apenas os incidentes com vazamentos que acarretam a falta de água. A Companhia Águas de Joinville tem muitas obras em execução, como a implantação e substituição de adutoras e sub-adutoras e a construção dos reservatórios R8, situado no alto do Morro do Finder na zona leste, e o R10 situado na rua Tupy que, conforme a engenheira civil Charlotte Elisa Maehl, atenderá aos bairros São Marcos, Nova Brasília e Morro do Meio. Todas essas obras precisam que o fornecimento de água seja paralisado para conclusão de cada fase dos projetos. Nesses momentos, as famílias com reservação própria não sofrem com a falta de água. Conforme a gerente de Medição da Companhia, engenheira Clarissa Campos de Sá, independentemente da realização de obras de ampliação, é preciso também se precaver das interrupções causadas pelos consertos. “Caso aconteça um incidente que rompa uma adutora, a Companhia terá que fechar a rede de distribuição de água para consertar. Isso é uma fatalidade que só pode ter o efeito amenizado para o cliente se todos tiverem caixa d’água”, enfatiza.

Tomando como base uma família com consumo médio de 10 mil litros (10 m³) de água por mês, uma caixa d’água de mil litros seria suficiente para garantir o abastecimento por até três dias. Dados fornecidos pela Companhia Águas de Joinville apontam que cerca de 40% das ligações cadastradas não tem caixa d’água.

A lei municipal indica que construções com até 120m² tenham reservatórios com capacidade mínima de 500 litros. Edificações acima 120m² precisam de reservatórios com no mínimo 1000 litros. A coordenadora de Medição engenheira Emilly Vitor Fritzen ressalta que construções com mais de 10 metros de altura precisam de uma segunda forma de reservação. “A Resolução 6 da AMAE cita que em prédios acima de 10 metros de altura tenham além dos reservatórios (caixas d’água), uma cisterna para garantir o fornecimento de água”, explica a coordenadora.

Como limpar a caixa d’água

1. Feche o registro da casa ou amarre a bóia da caixa d’água impedindo a entrada da água.

2. Esvazie a caixa d’água abrindo torneiras.

3. Quando a caixa d’água estiver quase vazia, tampe a saída para usar a água restante na limpeza, e para que a sujeira NÃO desça pelo cano.

4. Esfregue as paredes e o fundo da caixa usando somente panos e escova de cerdas macias.

5. NUNCA use sabão, detergente ou outros produtos.

6. Retire a água e a sujeira da caixa d’água usando balde e panos, deixando a caixa totalmente limpa.

7. Abra o registro da casa ou desamarre a bóia da caixa d’água, permitindo a entrada da água.
ATENÇÃO: Para cada 1.000 litros de água na caixa coloque um litro de água sanitária. Não tampe a caixa.

8. ATENÇÃO: esta água NÃO PODE SER USADA para nada, de forma nenhuma. Deixe a água na caixa por 2 horas.

9. Após duas horas, feche o registro outra vez, ou amarre a bóia para que não entre água na caixa.

10. Esvazie de novo a caixa d’água abrindo torneiras. A água sanitária desce limpando e desinfetando os canos. ATENÇÃO: lembre-se de que esta água não pode ser usada.

11. Tampe a caixa d’água para que não entrem pequenos animais ou insetos.

12. Anote do lado de fora da caixa a data em que você fez a limpeza. Você voltará a limpá-la após 1 ano.

Finalmente, abra o registro ou desamarre a bóia da caixa d’água, permitindo a entrada da água. Esta água já pode ser usada normalmente.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Águas de Joinville lança edital de concurso nesta sexta (01/10)

A partir desta sexta-feira (01/10), no site da Sociesc, está disponível o edital do concurso público 002/2010 da Companhia Águas de Joinville. Ao todo, serão 14 vagas divididas entre cinco cargos. As inscrições vão de 04/10 a 05/11/2010.

IMPORTANTE: Não deixe de ler o edital. Todas as informações sobre os pré-requisitos, salários e descrição sumária dos cargos estarão disponíveis nele.

Mais informações, no site da Sociesc.

CargosVagas
Assistente sup. administrativo
Operador de estação
Técnico em edificações
Técnico em saneamento
Técnico em segurança do trabalho
Analista contábil
Químico
5
1
1
4
1
1
1

Conheça a Águas de Joinville e os principais benefícios dos funcionários navegando nos links da página: http://bit.ly/9ZK380

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Técnicos da Companhia Águas de Joinville consertam rompimento em adutora

Abastecimento da zona Sul foi interrompido e o trânsito na Rua Florianópolis ficou em meia pista

Técnicos da Companhia Águas de Joinville trabalharam durante esta tarde para consertar um rompimento numa adutora de 600 mm. Para a manutenção, foi necessário desabilitar a rede que atende a Avenida Procópio Gomes até a zona sul. Conforme previsão dos técnicos da Companhia, o serviço foi concluído no final da tarde e o abastecimento foi religado.

A Companhia pede a compreensão de toda a população. Lembrando que conforme a Lei nº 2.260 de 1988, sancionada pelo então prefeito Wittich Freitag, é obrigatório a instalação de reservatórios de água em residências unifamiliares, o que minimizaria o problema de abastecimento em tais circunstâncias.

domingo, 26 de setembro de 2010

Acidente na D. Francisca interrompe alimentação de energia na ETA Cubatão

Um acidente, ocorrido às 3 horas da madrugada deste domingo (26/090), interrompeu o fornecimento de energia elétrica para estação de tratamento de água (ETA) do Cubatão. Por conta disso, 70% da cidade amanheceu sem abastecimento de água.

A Celesc foi acionada, mas quando restabeleceu o sistema de energia, os reservatórios da cidade já estavam com os níveis baixos. Conforme a Assessoria de Comunicação da Companhia, a ETA está funcionando e bombeando água para os reservatórios, a previsão é de que as regiões mais baixas serão as primeiras a ter o abastecimento de água restabelecido já no início da tarde e de que o sistema esteja totalmente normalizado no início da noite.

Até lá, a Companhia pede a compreensão de toda a população e o consumo consciente da água. Lembrando que conforme a Lei nº 2.260 de 1988, sancionada pelo então prefeito Wittich Freitag, é obrigatório a instalação de reservatórios de água em residências unifamiliares, o que minimizaria o problema de abastecimento em tais circunstâncias.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

COMPANHIA QUER AMPLIAR AINDA MAIS O NÚMERO DE FAMÍLIAS NA TARIFA SOCIAL

Esforços da Companhia e assitentes sociais ampliam em 300% o número de famílias atendidas

Assistentes sociais tem repasse técnico de engenheiros da Cia
De um ano para cá, o número de famílias cadastradas na Tarifa Social triplicou, ainda assim, a Companhia Águas de Joinville arregaça as mangas para que o benefício chegue a toda população carente. Um esforço que tem dado certo: em média, 200 famílias são cadastradas mensalmente. E para que esse trabalho continue eficaz, é preciso boa comunicação entre a Companhia e as assistentes sociais da Prefeitura, o principal elo com a comunidade. Por isso, foram feitos dois encontros para apresentação de dados sobre a Tarifa Social e sobre as obras que a Águas de Joinville está executando pela cidade.

Um desconto de 57% na conta de água é importantíssimo para população carente. Os R$ 12,68 de diferença na tarifa, com o cadastro na Tarifa Social, podem ser usados para compra de alimentos, remédios ou até para possibilitar a ida a um evento cultural. Até 2009, havia 1.325 famílias com esse benefício. Em 12 meses, esse número subiu para 5.412. Para que seja ampliado ainda mais, a Diretoria Comercial (DICOM) e Gerência de Relacionamento com o Cliente promoveram duas reuniões com as assistentes sociais da Prefeitura e debater dados sobre a realidade social de Joinville. Segundo DICOM, as assistentes são  aliadas para ampliar o número de famílias beneficiadas pela Tarifa Social. Por isso, é muito importante esse encontro.

De acordo com a assistente social da Prefeitura Vera Lúcia Leão, o benefício da Tarifa Social é essencial para vida de muitas famílias carentes. Para ela, a diferença na conta de água faz com que muitas pessoas consigam pagar suas despesas. “Facilita o acesso. Muitas famílias não conseguiam pagar, faziam gato, agora elas conseguem legalizar a situação”, diz a assistente social.

São as assistentes sociais da Prefeitura as responsáveis pela autorização do cadastro das famílias na Tarifa Social. Segundo a DICOM, “são elas que têm a competência para analisar quem tem direito ao benefício”. Esse momento de diálogo é muito importante, pois as assistentes sociais são a ponte entre a Companhia e a população. São elas as responsáveis pelo crescimento significativo no número de famílias cadastradas na Tarifa Social. É por isso que é preciso que esse trabalho seja feito em conjunto e com sensibilidade.

Vera Lúcia: Famílias podem legalizar a situação
O momento foi relevante também para apresentar os trabalhos que a Águas de Joinville está realizando. As assistentes sociais puderam compreender que os transtornos que ocorrem durante as obras são necessários para que os benefícios apareçam em um futuro próximo. A assistente social da Companhia, Alessandra Mendes, e o coordenador de obras Michel Bitencourt estiveram presentes para tirar todas as dúvidas. “Foi interessante conhecer o trabalho e os investimentos, até para esclarecer melhor para comunidade”, conta a assistente social Vera.


Informação e sensibilidade

Baseado na percepção que as profissionais de assistência social precisam ter para ajudar no combate às desigualdades sociais, o trabalho feito por elas leva o benefício para milhares de famílias carentes. São elas que têm sensibilidade e competência para ajudar a situação da população que está à margem da sociedade. As assistentes sociais além de avaliações para a Tarifa Social, realizam atendimento também para outros programas sociais do governo federal e municipal. Elas caminham pelo bairro e vão de casa em casa conhecer a realidade dos cidadãos joinvilenses. Por isso, o diálogo entre as profissionais e a Companhia deve acontecer regularmente. A intenção é que haja reuniões semestrais. Nelas, a informação transmitida em via de mão dupla será imprescindível para fortalecer as abordagens com a população e para que todas as famílias carentes possam ser beneficiadas com a Tarifa Social.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Uma noite de vencedores

Fotos: Chico Maurente
Premiação no Teatro Juarez Machado trouxe magia e conscientização para plateia lotada

Quando as cortinas vermelhas do Teatro Juarez Machado subiram pela primeira vez na noite dessa segunda (20/09), entraram em cena todo o talento e trabalho que professores, pais e alunos da rede municipal de ensino dedicaram ao longo de dois meses de preparação para o Concurso Teatral Água para Sempre, promovido pela Companhia Águas de Joinville.

Foi uma noite mágica em que vívidas gotas d'água, personagens da literatura infantil, um jacaré e até simpáticos ratinhos falaram sobre doenças, os benefícios do esgotamento sanitário, a necessidade de construir uma consciência coletiva em relação ao tratamento de esgoto e a responsabilidade de cada cidadão. As quase 500 pessoas que lotaram o teatro puderam rir e se emocionar com as histórias contadas por alunos do ensino fundamental divididos nas categorias A (4º ao 6º ano) e B (7º ao 9º ano).

Gotas da escola Anita Garibaldi : 1º lugar na categoria A
Os atores da Escola Municipal Anita Garibaldi, primeiro lugar na categoria A, encenaram o texto "Costurando Qualidade de Vida". Nele, gotas de água contaram como o tratamento do esgoto pode manter a qualidade dos mananciais permitindo que a água complete seu ciclo. Para a assistente social da Companhia Alessandra Mendes, um momento emocionante foi quando as gotinhas lembraram que é graças aos esforços em coleta e tratamento sanitário da Águas de Joinville que elas, que representam a água, podem continuar seu caminho. "Mesmo que a função não trabalhe diretamente com a coleta e o tratamento da água e esgoto, cada funcionário contribui para distribuir qualidade de vida", completa.


Vitória emocionada: ela também vai passear
 Antes da última apresentação, a engenheira ambiental Daniela Finder Vilela de Farias subiu ao palco para dar a notícia que fez a sala inteira vibrar. O passeio no Parque Beto Carrero que seria a premiação apenas do primeiro lugar de cada categoria, foi estendido a todos os vencedores da noite. A notícia pegou de surpresa a estudante Vitória Coral que interpretou a princesa desencantada na peça "Num Reino nem tão Distante" da escola municipal Orestes Guimarães, que ficou em terceiro lugar na categoria A. O riso e as lágrimas se confundiam no rosto da pequena atriz impedindo que as palavras saíssem.

Escola municipal Orestes Guimarães: 1º lugar na categoria B
A última campeã em cena foi a escola municipal Orestes Guimarães que ficou em primeiro lugar na categoria B. A peça "Entrando pelo Cano" apresentou, com muito humor e música, um programa de TV que retratava o ponto de vista de uma comunidade de ratos que está de bem com a vida e com a falta de esgoto tratado.

O concurso é uma parceria da Companhia Águas de Joinville com a Prefeitura de Joinville, os Núcleos de Educação Ambiental, Artes e Educação Física da Secretaria Municipal de Educação, Universidade da Região de Joinville e conta com o apoio da Fundação Cultural e da Tigre. Nas próximas semanas, a organização se reunirá para pensar no evento do ano que vem.


Impressões


Silvestre da Fundação Cultural
Utilizar o teatro como ferramenta de transformação e promover o debate na rede municipal de ensino foram estratégias encontradas pela Companhia como formas de romper paradigmas trabalhando com educação de maneira integrada, assim resumiu o diretor presidente da Fundação Cultural Silvestre Ferreira. “A cidade investe em saneamento e para que as pessoas possam entender o que está acontecendo precisamos dessas iniciativas”, finaliza.




Presidente da Cia: Atanásio
As obras cujas metas são aumentar a capacidade de reservação e distribuição de água e elevar a cobertura da rede coletora de esgoto para mais de 50% da cidade foram o ponto de partida do discurso de abertura do presidente da Companhia, Atanásio Pereira Filho. Concomitante aos 224 milhões de investimentos em água e esgotamento sanitário que a companhia estará investindo até 2012, estão os esforços que vão além do canteiro de obras. São as ações de educação e mobilização ambiental que explicam e conscientizam a população através do teatro e educação. “A natureza cria, mas somente a educação preserva”, encerrou Atanásio.


Os vencedores:
 Clique nas imagens para ampliar.

CATEGORIA A:
 
Escola Municipal Anita Garibaldi : 1º lugar

Escola Municipal Hans Dieter Schmidt:  2º lugar

Escola Municipal Orestes Guimarães:  3º lugar
 
CATEGORIA B:


Escola Municipal Orestes Guimarães: 1º lugar
 


Escola Municipal Pedro Ivo Campos: 2º lugar



Escola Municipal Karin Barkemeyer:  3º lugar
 

Assessoria de Comunicação - ACOM

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Saiu a lista dos campeões do 4º Concurso Teatral Água para Sempre

Premiação acontece no próximo dia 20, às 19 horas, no Teatro Juarez Machado

Após meses de preparação e alguns dias de angústia, alunos e coordenadores podem finalmente respirar com tranquilidade. Hoje (17), saiu o resultado das escolas vencedoras do 4º Concurso Teatral Água para Sempre, da Companhia Águas de Joinville. As apresentações ocorreram nos dias 14, 15 e 16 de setembro.

O concurso foi dividido em duas categorias (do 4º ao 6º ano e do 7º ao 9º ano) e em cada uma delas foram premiadas as três melhores escolas. As duas escolas com melhor qualificação em cada categoria serão premiadas, cada uma, com um datashow e troféu. As duas segundas colocadas receberão notebook e troféu. Já para as duas terceiras colocadas o prêmio será câmera digital e troféu.

Os alunos das escolas vencedoras ganharão um passeio no parque Beto Carrero World, com transporte de ida e volta. Já os coordenadores passarão um agradável dia em um hotel fazenda.

No dia 20 deste mês acontece a noite de gala, com a apresentação das seis melhores escolas. O evento ocorrerá no Teatro Juarez Machado, às 19 horas. A entrada será 1 kg de alimento.

Lista dos campeões:

Categoria A (4º a 6º ano)

1º lugar: Escola Municipal Anita Garibaldi

2º lugar: Escola Municipal Hans Dieter Schmidt

3º lugar: Escola Municipal Orestes Guimarães


Categoria B (7º a 9º ano)

1º lugar: Escola Municipal Orestes Guimarães

2º lugar: Escola Municipal Pedro Ivo Campos

3º lugar: Escola Municipal Karin Barkemeyer

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

RESERVATÓRIO DA RUA TUPY DEVE SER CONCLUÍDO ATÉ DEZEMBRO

Obra, em aço vitrificado, vai beneficiar bairros da zona Oeste e Sul de Joinville


Quem passa pelas ruas do bairro Nova Brasília e São Marcos percebe a grande movimentação de máquinas e trabalhadores, mas certamente não faz ideia do tamanho da obra em construção e menos ainda de seus benefícios. Isso porque os trabalhos não param para construção do reservatório na Rua Tupy e toda sua rede de macrodistribuição. Após as análises geológicas, a terraplenagem, o ajardinamento (para contenção das encostas), o trabalho agora é no sistema de absorção de água no solo e seu encaminhamento para rede de drenagem. Esses serviços estruturais são essenciais para a segurança do local. Nos próximos dias serão iniciadas as obras de concretagem da base do reservatório.


O reservatório da Rua Tupy, que ganhou a denominação de R-10, será construído com chapas de aço vitrificado, tecnologia que permite maior racionalização de materiais durante a construção, além de aumentar a velocidade de execução do serviço. Com capacidade para abastecimento de 6 milhões de litros, o R-10 beneficiará diretamente mais de 30 mil pessoas e liberará os reservatórios da Zona Sul para atender exclusivamente os bairros daquela região. O custo total da obra está orçado em R$ 8 milhões, valor que além dos materiais, inclui a construção da subadutora, da rede de macrodistribuição e do acesso ao local.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Coordenadores têm repasses técnicos de som e luz para 4ª edição do Concurso Teatral “Água para Sempre”

Coordenadores das escolas participantes do Concurso Teatral “Água para Sempre” recebem, hoje (08), os últimos toques e dicas antes que as primeiras cortinas subam no dia 14.

O reconhecimento do palco é fundamental para que cada peça possa fluir em todo seu potencial. O mesmo vale quando se tratam dos efeitos de luz e som utilizados durante uma apresentação teatral. Com a visita de reconhecimento, os coordenadores das escolas terão a oportunidade de tirar dúvidas e receber dicas que poderão dar um toque especial a cada momento das apresentações. A visita ocorre nesta quarta (08), das 08h30min às 14h30min, no Centro de Artes e Design da Univille.

As eliminatórias do concurso serão nos dias 14, 15 e 16 de setembro no Centro de Artes e Design da Univille.

A noite de gala, aberta a toda a comunidade, será no Teatro Juarez Machado no dia 20. A entrada é 1 kg de alimento não perecível.


Sobre o concurso

O objetivo do concurso, que este ano leva o tema “Esgotamento Sanitário é Vida!”, é sensibilizar a comunidade para a importância da relação entre o homem, a sociedade e o meio ambiente e, também provocar, através do teatro, uma mudança de conduta para atitudes que busquem a sustentabilidade e qualidade de vida. A peça de teatro terá de abordar assuntos relacionados ao esgoto (o tratamento, “o que é?”, estações de tratamento, doenças vinculadas à falta de saneamento, obras de rede coletora de esgoto no município e a importância do tratamento dos dejetos).

O concurso é uma parceria com a Prefeitura Municipal de Joinville, os Núcleos de Educação Ambiental, Artes e Educação Física da Secretaria Municipal de Educação, Universidade da Região de Joinville e conta com o apoio da Fundação Cultural e da Tigre.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

ESGOTAMENTO SANITÁRIO: MAIS UM MARCO PARA JOINVILLE

Evento na Prefeitura simboliza os esforços para investimentos em toda a cidade

Carlito Merss e Atanásio assinaram a ordem de serviço
Companhia Águas de Joinville e Prefeitura Municipal assinaram ontem (2), a ordem de serviço para o início das obras de implantação da rede de esgotamento sanitário em duas ruas próximas à sede da Prefeitura. O documento marca o começo dos trabalhos nas ruas Leopoldo Lepper e Otto Eduardo Lepper. Desde a construção do prédio da Prefeitura, em 1996, as instalações hidrossanitárias não estavam ligadas à rede de esgoto. O evento contou com a presença do prefeito Carlito Merss, do presidente da Companhia, Atanásio Pereira Filho, demais autoridades e técnicos da Companhia.

Atanásio relembrou com saudade do tempo em que podia tomar banho nas águas do rio Cachoeira. Atualmente, o esgoto sanitário é jogado no rio após passar por apenas fossas e filtros, que no máximo tratam 60% dos resíduos. Após 25 anos sem investimento no setor, Águas de Joinville e Prefeitura têm trabalhado duro para alcançar 52% de esgoto tratado e mudar um pouco essa realidade. “Os joinvilenses têm que se orgulhar dessas obras”, destaca o presidente da empresa de saneamento.

Obras ao lado da Prefeitura iniciaram ontem (2)
Carlito não chegou a nadar, mas pôde remar no Rio Cachoeira. Aliás, Cachoeira era o nome do clube no qual o prefeito era atleta de remo. “Não sou do tempo do Atanásio. Na minha época o rio já estava um pouco sujo. Só pude remar.”, explica. Segundo Carlito, é obrigação do poder público mudar essa realidade. “Não podemos sossegar enquanto não revertermos isso”, e completou com sua famosa frase, “o saneamento é básico”.

Durante o evento, as máquinas não pararam. Logo depois da cerimônia, autoridades e demais presentes tiveram a oportunidade de ver de perto a implantação do sistema de esgoto.

A etapa da sede da Prefeitura Municipal faz parte das obras de instalação da rede de esgotamento sanitário que levará a coleta e tratamento para todo o bairro Saguaçu e parte do Iririú. O projeto é mais um passo para a despoluição do rio Cachoeira. Serão 1.563 domicílios interligados por uma rede de 28 quilômetros em um investimento de quase R$ 6 milhões que são parte dos R$220 milhões que serão revertidos em benefícios na distribuição de água e na coleta e tratamento do esgoto sanitário.


Antes do evento, equipe do NPGA falou aos servidores sobre a obra

Ação começou na entrada do estacionamento
Desde as sete e meia da manhã, colaboradores da Companhia Águas de Joinville trataram de informar os servidores da Prefeitura dos transtornos e benefícios das obras. A ação iniciou na entrada do estacionamento e depois foi de setor em setor. Essa abordagem é feita regularmente onde estão acontecendo às obras de implantação do esgoto sanitário. Na semana passada, um grupo da área de Educação Ambiental esteve em algumas ruas do bairro Saguaçu. As abordagens são feitas antes, durante e após a conclusão das obras.